Weiss Ratings Explica sua Nota C+ para o Bitcoin

Weiss Ratings, uma agência de classificação independente dos EUA, a primeira a emitir notas para criptomoedas, criou polêmica ao dar apenas um C+ (“justo”) para o Bitcoin e dando melhores notas para algumas outras poucas criptomoedas.

A empresa, obviamente, sentiu que precisava responder ao ataque dos críticos depois que seu ranking sofreu diversos insultos nas redes sociais.Inclusive, sofrendo um ataque cibernético que tirou temporariamente o seu site do ar.

O relatório de 14 páginas destina-se a responder o clamor revelando fatores-chave e dados por trás da classificação.

Nota A

“Para os investidores”, explica o fundador da Weiss Ratings, Martin D. Weiss, PhD, “uma nota A seria para uma criptomoeda em que raramente tem um crash, e por enquanto, isso não existe isso no mercado. Porém, os desenvolvedores dizem não se preocupar com flutuações no mercado. Eles acham que nossas avaliações devem refletir rigorosamente a qualidade de seu trabalho e seu relativo sucesso no mundo real”.

Bitcoin C+

Com o objetivo de abordar investidores e desenvolvedores, o modelo Weiss combina uma série de sub-modelos: Risco e Recompensa, adaptados de suas classificações de ações e ETF, além de Fundamentos e Tecnologia, que são únicos para criptomoedas. Veja como eles determinaram o bitcoin em cada um deles:

Risco e Recompensa – “Os investidores do Bitcoin tiveram menos ganhos do que investidores de altcoins, enquanto continuavam a experimentar o risco da extrema volatilidade”.

Fundamentos – “O devido crédito é dado para adoção e segurança, mas o Bitcoin perde pontos no congestionamento da rede com apenas quatro transações por segundo e taxas elevadas de cerca de US$ 10 por transação. Além disso, os cinco principais mineradores controlam cerca de 70% do total do hashpower, também um fator negativo”.

Tecnologia – “O Bitcoin não possui a governança necessária para atualizações rápidas e está ficando para trás em uma indústria em rápida evolução”.

Outro ponto criticado da agência é que a Weiss considera demais a volatilidade dos preços. “Não é assim”, diz ele. “Nosso modelo reflete com precisão uma verdade inconveniente sobre as mudanças extremas do mercado. Mas nossas avaliações são continuamente atualizadas. Se os preços se estabilizarem ou os aprimoramentos de velocidade forem lançados com sucesso, uma atualização é possível de acontecer”.

Os relatórios divulgados pro eles são pagos, portanto, não podem ser divulgados aqui. Porém, a fim de informação, as criptomoedas com as melhores notas (B), eram EOS e ETH, seguidas por ADA, NEO e STEEM, com B-. Posteriormente, a Decred também subiu de rank para B-.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *