Pesquisadores Encontram Pornografia Infantil na Blockchain do Bitcoin

Pesquisadores alemães descobriram que pessoas anônimas estão armazenando imagens de abuso infantil na blockchain do Bitcoin. Além disso ser violento para a sociedade pode ser também devastador para as criptomoedas, segundo o The Guardian.

A blockchain é uma tecnologia que foi lançada junto com a primeira moeda digital. Além de registrar cada transação da criptomoeda, ela permite armazenar dados não financeiros, como links e outros arquivos. Desta forma, ela poderia ser usada por criminosos para troca de arquivos ilegais.

Pesquisadores da Universidade RWTH, de Aachen, e do Instituto de Pesquisa de Proteção de Dados da Universidade Goethe, em Frankfurt, ambos na Alemanha, descobriram cerca de 1.600 arquivos incomuns armazenados na blockchain.

Os cientistas extraíram o conteúdo da blockchain e converteram em arquivos legíveis. Depois apresentaram suas descobertas na conferência Financial Cryptography and Data Security, em Curaçao, no início deste mês.

Ao menos oito arquivos eram de conteúdo sexual, sendo que um sugeria uma imagem de abuso infantil. Além disso, dois arquivos de backup continham 274 links ligados à pedofilia. Desses, 142 eram oriundos da darknet mais conhecida como Deep Web.

A origem de todo esse conteúdo não está clara. “Entre esses arquivos há conteúdo claramente censurável, como links para pornografia infantil, que é distribuído para todos os participantes do Bitcoin“, afirma o artigo.

Risco de proibição da blockchain

“Nossa análise mostra que certos conteúdos, por exemplo, pornografia ilegal, podem tornar a simples posse de uma blockchain ilegal. Mesmo com a falta de uma lei específica para essa tecnologia pode ser usada a lei vigente contra esse tipo de crime”, escreveu um dos pesquisadores no resumo do relatório.

Isso colocaria em risco os mercados de bilhões de dólares que alimentam criptomoedascomo o Bitcoin. No caso de mineradores, algumas técnicas de mineração exigem que o usuário faça o download da blockchain inteira ou de partes dela.

Uma vez baixados os blocos e armazenados, eles são responsáveis ​​por qualquer conteúdo indesejável adicionado à blockchain por outros. E se houver conteúdo ilegal todos seriam cúmplices de um crime.

“Antecipamos um alto potencial de conteúdo ilegal para pôr em risco sistemas baseados em Blockchain“, escreveu os pesquisadores.

O alerta da Interpol há três anos

Esta não é a primeira vez que os avisos sobre a capacidade de armazenar dados não financeiros na blockchain foram emitidos.

A Interpol enviou um alerta em 2015 dizendo que “a configuração da blockchain possibilita a injeção de malware e hospedagem permanente sem um método atual disponível para limpar esses dados”.

A agência alertou que a tecnologia poderia ser usada no “compartilhamento de imagens de abuso sexual infantil, onde a blockchain poderia se tornar um refúgio seguro para hospedar esses dados”.

“Tendo identificado essa ameaça, agora é importante para a Interpol difundir a conscientização entre o público e a polícia, bem como incentivar o apoio das comunidades que trabalham nesse campo para encontrar soluções para o potencial abuso de blockchain”.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *