Malware que Minera Criptomoedas Chega aos Smartphones

Malwares usando o poder de computação de outras pessoas sem o consentimento costumava ser exclusivo de PC até que alguns hackers viram potencial na injeção de malware em aplicativos de smartphones. Afinal, as pessoas tendem a negligenciar a ameaça de malwares nos smartphones mais do que em computadores de mesa.

A Trend Micro encontrou dois malwares – JsMiner e CpuMiner – em pelo menos três aplicativos Android. Um deles era um scanner de internet sem fio, e outro era um serviço de oração religiosa.

A análise da Trend Micro diz:

“Essas ameaças destacam como até mesmo dispositivos móveis podem ser usados ​​para atividades de mineração de criptografia, mesmo que, na prática, o esforço resulte em um lucro insignificante.”

À medida que as criptomoedas ganham popularidade, essa tendência só aumentará. Uma vez que as pessoas podem adquirir essas moedas simplesmente minerando-as, podemos esperar que surjam mais malwares que façam uso da CPU ou GPU de um dispositivo.

Se o seu telefone começar a ter problemas com a vida da bateria, congelar com uma freqüência anormal ou levar muito tempo para abrir aplicativos, é bom ficar de olho para não estar com esse malware.

Esta não é a única ameaça que os usuários móveis enfrentam, no entanto. Na terça-feira passada, a ESET descobriu que alguns hackers criaram aplicativos que se disfarçavam como sendo da Poloniex, uma das mais populares exchanges de criptomoedas, permitindo roubar as credenciais de usuários involuntários e obter acesso às suas carteiras.

 

Portanto, esteja sempre atento a qualquer tipo de ameaça e tente guardar suas criptomoedas da forma mais segura possível.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *