Fundação NEM Encerra Busca Por Criptomoedas Roubadas da Coincheck

A  Fundação NEM cancelou a busca por mais de US$ 500 milhões da criptomoeda XEM roubadas em janeiro devido a um ciberataque na Coincheck. Especialistas em segurança cibernética acreditam que a maior parte dos fundos foi ‘lavada’ pelos criminosos, de acordo com o site CCN.

A instituição, que foi responsável por emitir a moeda digital, desativou um sistema de rastreamento que foi colocado em prática para monitorar os movimentos dos XEMs furtados. Segundo a organização, isto impedia que as criptomoedas fossem enviadas a plataformas de negociação respeitáveis. O rastreio parou no último domingo (18).

Na ação tomada pela empresa, o agrupamento de informações foi eficaz na redução da capacidade dos hackers em usarem as criptomoedas. Ela foi atribuída às contas dos hackers em fevereiro para ajudar a aplicação da lei e a comunidade NEM a rastrear os fundos.

Fundação Nem vai devolver o dinheiro

Lon Wong, presidente da NEM disse em um comunicado à comunidade da criptomoeda que estava muito agradecido pelo apoio que obteve desde o ocorrido e que está trabalhando para cumprir o pagamento de 46,6 bilhões de ienes (US$ 440 milhões) a seus 260 mil clientes.

“Não pretendemos divulgar mais detalhes devido à natureza sensível desta investigação”, escreveu Wong na página oficial da empresa no Medium.

As investigações apontaram que até o início deste mês os hackers haviam ‘lavado’ pelo menos 40% dos fundos roubados. Os ‘produtos do crime’ foram parar em exchanges do Japão, Canadá e China, segundo a CCN.

No entanto, provavelmente encurralados, os criminosos se aceleraram nas últimas semanas e supostamente transferiram os XEMs para suas contas privadas, de acordo com uma publicação no NHK World na última quinta-feira (22).

Presumivelmente os hackers concluíram a lavagem dos fundos, pois registros de transações on line mostram que o saldo da conta que se acredita ter sido usada pelos hackers agora é zero.

Os clientes da Coincheck estão sendo reembolsados ​​à taxa de 88.549 ienes (US$ 0,83) por token NEM, permitindo que eles comprem cerca de três vezes mais XEM do que tinham na ocasião do roubo, comparado ao preço de mercado atual.

Como aconteceu o roubo

Em 26 de janeiro, a Coincheck suspendeu algumas de suas funções. A empresa detectou uma anormalidade e emitiu um aviso sobre a suspensão temporária dos pagamentos do NEM. Em seguida, a negociação de NEM foi suspensa temporariamente.

Logo depois, foram suspensos os saques de todas as moedas incluindo o JPY, seguido da suspensão temporária de todas as moedas com exceção do Bitcoin. Eventualmente, os executivos da empresa confirmaram o roubo no final do mesmo dia.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *