Criptomoedas e Blockchain Podem Desbloquear um Mercado de US$ 10 Trilhões

Um analista de pesquisa do Royal Bank of Canada (RBC) vê as criptomoedas, a tecnologia blockchain e a descentralização como um potencial ecossistema de US$ 10 trilhões.

Em um novo relatório divulgado quarta-feira, Mitch Steves, um analista de ações da subsidiária de mercados de capitais da RBC, apresentou seu caso para o porquê o futuro dos serviços transacionais será descentralizado. “Enquanto o espaço de criptomoedas tem muitos riscos, a oportunidade parece enorme com atualizações de tecnologia constantes”, escreveu ele.

Embora as startups que permitam que os protocolos de criptomoedas sirvam como alternativas descentralizadas a serviços proprietários ou como meio de transmissão de remessas tenham obtido o maior interesse durante os anos, Steves argumenta que a camada de protocolo (em que esses serviços serão construídos) é onde a maioria do valor será realizado.

“Nós vemos que a camada de protocolo irá capturar mais valor do que as aplicações”, ele escreveu, acrescentando:

“À medida que a utilização se torna bem-sucedida, a camada de protocolo captura mais valor, o que, em seguida, cria mais interesse no desenvolvimento adicional de aplicativos descentralizados”.

Como tal, os comentários ecoam a teoria do fat protocol apresentada pela Union Square Ventures, que afirma que a criação de valor em criptomoedas descentralizadas ocorrerá nas camadas de infraestrutura mais baixas.

O relatório também afirma que o mercado de mineração de criptomoedas está aqui para ficar, argumentando que atualmente existe um mercado de pelo menos US$ 4,2 bilhões para equipamentos de mineração de bitcoin com US$ 350 a US$ 450 milhões adicionais para outras criptomoedas minerados por ASICS como o Bitcoin Cash e outros US$ 1,9 bilhão para moedas mineradas com GPU como ethereum e monero.

Notavelmente, o relatório argumenta que a tecnologia descentralizada em seu estado atual é mal interpretada e subestimada, alegando que as criptomoedas estão se tornando mais capazes de lidar com um número crescente de transações. Em particular, Steves vê a Lightning Network como uma ferramenta para permitir mais de um milhão de transações por segundo no bitcoin.

Ainda assim, a escalabilidade, juntamente com a intervenção do governo e a criação de técnicas de hacking de carteira mais sofisticadas, foi identificada como um dos principais riscos que o ecossistema enfrenta.

O progresso contínuo nessas frentes, no entanto, será uma benção para o desenvolvimento e a adoção predominante de um supercomputador global, quer seja baseado em ethereum ou em alternativa, desde que o registro de segurança impecável do blockchain permaneça impecável, disse Steves.

“À medida que a escala e os protocolos amadurecem, o valor de um computador mundial descentralizado poderia se tornar uma indústria de vários trilhões de dólares”, escreveu Steves, concluindo: “Se houver um item positivo da tecnologia, podemos concordar, é que o blockchain nunca foi hackeado. O que acontece se construímos sobre esta camada segura? ”

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *