Cibercriminoso é Preso pelo FBI com 100.000 Bitcoins

O FBI afirmou que Sergey Sergeyvich Medvedev, um cidadão russo preso recentemente em Bangkok, foi o co-fundador e o segundo no comando do grupo Infraud – uma notória corporação internacional de crimes cibernéticos.

Foi relatado que, no momento da sua prisão, o Sr. Medvedev possuía mais de 100 mil bitcoins.

Prisão na Tailândia

Sergey Sergeyvich Medvedev é acusado de ser o co-fundador e o segundo comando do grupo Infraud. O mercado de deepweb associado ao grupo foi apreendido e desconectado pelas autoridades dos EUA.

O Sr. Medvedev, de nacionalidade russa, fugiu para a Tailândia há seis anos. A Divisão de Supressão do Crime da Tailândia (CSD) identificou o sujeito de trinta e um anos localizado em Bangkok após uma investigação a pedidos dos americanos em cooperação com o FBI.

O Major Nathapol Ratanamongkolsak, da CSD, afirmou que “os Estados Unidos […] solicitaram assistência da polícia tailandesa e o comissário da polícia ordenou à Divisão de Supressão do Crime que trabalhasse neste caso no final de 2017.”

Mais de 100.000 Bitcoins

Medvedev foi preso em seu apartamento em Sukhumvit, conduzido por 30 oficiais da CSD. Os oficiais da CSD apreenderam documentos e um computador notebook do Sr. Medvedev.

Investigadores da CSD alegaram que o Sr. Medvedev estava negociando produtos ilegais on-line em troca de bitcoin. A mídia tailandesa, Bangkok Post, informou que “a julgar pela evidência obtida durante a incursão de 2 de fevereiro, [o Sr. Medvedev] tinha mais de 100.000 bitcoins”- no valor de aproximadamente US$ 800 a US$ 900 milhões.

O chefe da Agência Central de Investigação da Tailândia (CIB), Thitiraj Nhongharnpitak, confirmou que a invasão ocorreu. No entanto, o chefe da CIB se recusou a emitir mais detalhes sobre a operação, afirmando que tal é uma questão policial internacional e que mais informações serão divulgadas em breve.

FBI x Infraud

A Infraud foi criada em 2001 pelo Medvedev em parceria com Svyatoslav Bondarenko na Ucrânia. A Infraud foi descrita como um dos principais centros de fraude de cartão de crédito, com o vice-procurador-geral adjunto David Rybicki afirmando que o site era “a melhor loja para cibercriminosos em todo o mundo”.

Os relatórios indicaram que operações semelhantes destinadas à prisão de 18 membros da Infraud foram realizadas em mais de uma dúzia de países diferentes – expandindo os esforços anteriores do FBI para atacar a Infraud, que já viu a prisão de 32 pessoas suspeitas de envolvimento criminal com o grupo.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *