Bitcoin Volta aos US$ 9.000 Após Relatório Final do G20

Dois dias atrás o bitcoin chegou a ser negociado a US$ 7.200 nas principais exchanges do mundo. No Brasil, o preço chegou a R$ 27.400 de acordo com o IPB.

A recuperação começou no dia 18, em uma reação positiva do mercado sobre o que seria discutido no G20, quando o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) disse que as criptomoedas não são um risco para o sistema financeiro global e que iram focar em rever regras já existentes ao invés de projetar novas.

Apesar da alta dos últimos dias, o bitcoin continua com uma queda de 12% no mês de março e de 35% em 2018.

No Brasil, o volume negociado está muito abaixo do normal, grande parte devido a corretora Foxbit estar fora do ar há mais de dez dias. Menos de 400 BTC foram negociados nesta terça-feira nas principais corretoras do Brasil.

Criptomoedas e o G20

O documento final da reunião do G20 na Argentina estabeleceu um prazo até junho para o primeiro passo de uma regulação unificada das criptomoedas.

O anúncio oficial do grupo formado pelas 20 maiores economias do mundo, porém, foi vago. Além disso, durante a conferência opiniões diferentes sugeriram que será difícil chegar a algum tipo de consenso entre o grupo. O resultado, ou a falta dele, fez com que o mercado reagisse positivamente — o valor do Bitcoin voltou aos US$ 9.000, subindo US$ 500 nas últimas horas. De acordo com o IPB, o preço opera em alta de +5.58% nesta terça-feira (20). No Brasil, o preço às 18:30 é de R$ 29.942.

O texto diz que os países reconhecem que a inovação tecnológica, incluindo a que está por trás dos criptoativos, tem o potencial de aumentar a eficiência e a inclusão no sistema financeira e na economia como um todo.

Nem tudo foi positvo: “Contudo”, prossegue o documento, “criptoativos levantam questões em relação à proteção dos consumidores e dos investidores, integridade do mercado, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo”. Além disso, conforme a declaração, as moedas digitais não possuem os atributos-chave que constituem uma moeda soberana.

O grupo disse que iria pedir aos órgãos internacionais que continuassem monitorando os criptoativos e seus riscos e verificar as possibilidades de respostas multilaterais em caso de necessidade.

Altcoins acompanham a alta

Todas as criptomoedas no top 20 estão operando em alta nas últimas 24 horas. Os maiores destaques são da Qtum, Stellar e NEO, que tiveram as maiores valorizações.

Contudo, o bitcoin voltou a ter seu maior nível de marketshare do mercado dos últimos meses, recuperando aos 44%.

O valor de mercado das criptomoedas voltou hoje aos US$ 350 bilhões, após ter caído para US$ 275 bilhões no dia 18, uma recuperação de US$ 75 bi em apenas dois dias.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *