Bitcoin Esboça Reação Após Fechar Junho com -15%; Criptomoedas Acompanham

A semana começou bem. Às 10h da manhã, o bitcoin subiu US$ 300 e se aproximou dos US$ 6.700, maior valor dos últimos dez dias. Logo em seguida, Brasil jogou pela copa do mundo e se classificou para as quartas de final.

No Brasil, de acordo com o IPB, a cotação do Bitcoin subiu 5,46% nesta segunda feira (02), sendo negociado a R$ 26.173. Há menos de uma semana atrás, o BTC estava sendo negociado abaixo dos R$ 23.000.

A recuperação se dá após um mês conturbado de junho, que fechou negativo em 15% atingindo o menor preço em dólar em 2018. A cotação no Brasil não chegou a atingir o menor patamar devido a alta do dólar, que já está acima de R$ 3,90. Com isso, a menor cotação do ano continua sendo em fevereiro, quando chegou a R$ 20.200.

Com essa movimento de alta, o bitcoin encontra-se US$ 1.000 acima da baixa anual e deixa o mercado otimista. Ryan Rabaglia, sócio da Octagon Strategy, um importante fundo de investimentos, disse que, apesar das grandes correções, o mercado de criptomoedas sempre conseguiu sair dos ciclos de baixo com ganhos de cem por cento e grandes ralis.

Ele afirmou que o mercado verá seus números anteriores até o final de 2018 e os fundos ainda estão otimistas em relação ao crescimento de médio prazo da indústria.

“Ano após ano, o mercado de criptomoedas cresceu bem mais de cem por cento, os mercados ainda estão em fase de crescimento e ainda é uma indústria nascente. A postura regulatória do setor é uma faca de dois gumes. A incerteza que é impulsionada em torno deste regulamento é o que dá pressão a este mercado e leva este mercado mais para baixo”, disse Rabaglia, enfatizando que o estabelecimento de regulamentação levará o mercado a crescer a longo prazo.

Valor de mercado volta a ficar acima dos US$ 270 bilhões

Depois de algumas semanas, o mercado volta a ficar todo positivo. Praticamente todas as criptomoedas operam no verde nas últimas 24 horas e nos últimos sete dias. As que mais se destacam são a Cardano e NEM, com 18% e 21% respectivamente.

Após atingir o menor valor de mercado desde novembro, os criptoativos voltaram a ficar acima dos US$ 270 bilhões, com o Bitcoin tendo 42% do marketshare.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *