Bitcoin é Negociado a US$ 12.400 no Zimbábue

O preço do bitcoin atingiu níveis recordes esta semana, chegando perto de US$ 6.600 nesta terça feira.

Enquanto muitos acham caro comprar um bitcoin a US$ 6.600, a demanda em mercados emergentes como o Zimbábue está direcionando as taxas de câmbio locais muito acima da média global.

O Bitcoin costuma ser comercializado com ágio em mercados em desenvolvimento, onde a demanda é alta devido à instabilidade das moedas locais, mas o volume de negociação costuma ser baixo. Os bitcoins mais caros do mundo são encontrados na exchange do Zimbabwe Golix, onde o preço do bitcoin alcançou US $ 12.400 na terça-feira, representando um ágio de 87% sobre a média global.

Em 2009, o Zimbabwe substituiu sua moeda nacional pelo dólar norte-americano saindo de uma hiperinflação desenfreada que forçou o banco central do país a começar a produzir notas de 100 trilhões de dólares. No entanto, não há dólares americanos suficientes no país para atender à demanda, e os preços das notas de títulos do governo que supostamente têm igual valor em dólares caíram no mercado negro, em parte porque não são aceitas por entidades estrangeiras. Com isso, os bancos começaram a racionar a moeda dos EUA

Como resultado, muitos pessoas estão se voltando para bitcoin.

“Não é necessário ter notas de dinheiro para comprar bitcoin. A maioria das pessoas simplesmente usa os meios eletrônicos disponíveis”, disse Yeukai Kusangaya, que coordena os negócios na exchange de bitcoin Golix, informou o jornal The Standard. “Como tal, a compra de bitcoin não é afetada pela escassez de de papel moeda”.

Alguns observadores sugeriram que o governo tentará reprimir o uso de bitcoin como parte de suas políticas de controle de capital, mas outros especulam que o governo não possui os recursos para realizar isso e parecerá fraco se ele falhar. Conseqüentemente, o analista de tecnologia zimbabuense Nigel Gambanga disse à CNN que a situação é tão terrível que ele não ficaria surpreso se o governo regulamentar formalmente o bitcoin ou até mesmo considerar adotá-lo como moeda legal.

“Se o comércio de bitcoin se intensificar sem resolução dos problemas monetários do país, poderemos testemunhar que o banco central e o governo revisem sua posição assumindo um papel mais controlador no comércio de criptomoedas”, diz Gambanga.

“O estado já tomou medidas extremas como proibir a importação de frutas … então, adicionar bitcoin à lista pode não ser tão absurdo”, concluiu.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *