Banco Central da China Diz que Negociação de Criptomoedas Precisa Acabar: Reuters

Conforme publicado da Reuters hoje, um banqueiro central chinês disse que as autoridades devem proibir a negociação centralizada de moedas virtuais, bem como indivíduos e empresas que fornecem serviços relacionados, segundo um memorando interno de uma reunião do governo visto pela própria Reuters.

No memorando, descrevendo os detalhes das discussões em uma reunião de reguladores da Internet e outros formuladores de políticas na semana passada, o vice-diretor do PBOC (Banco Central Chinês), Pan Gongsheng, disse que o governo continuaria a exercer pressão sobre o comércio da moeda virtual e evitar a acumulação de riscos nesse mercado.

As autoridades nacionais e locais devem proibir os empresas que fornecem negociação centralizada de moedas virtuais, das quais o bitcoin é o maior, disse Pan. Eles também precisam proibir indivíduos ou instituições que oferecem atividades desse mercado, garantias ou serviços de liquidação para negociação centralizada das moedas, como prestadores de serviços de carteira online.

Os reguladores chineses no ano passado proibiram as ofertas iniciais de moeda e também fecharam as exchanges de criptomoedas, mas a atividade relacionada às criptomoedas continuaram através de canais alternativos na China, apesar da repressão.

Pan disse que é preciso claramente a limitar “inovações” que se desviam da necessidade da economia real e escapam à regulamentação, de acordo com o memorando.

As autoridades também devem bloquear sites nacionais e estrangeiros e fechar aplicativos móveis que fornecem serviços centralizados de comércio de moeda virtual para usuários chineses e as plataformas de sanção que oferecem serviços de pagamento em moeda virtual, disse Pan. Ele também pediu que as autoridades locais investigassem os serviços que ajudam as pessoas a mover fundos no exterior.

A Bloomberg informou na segunda-feira que as autoridades chinesas planejam bloquear o acesso doméstico às plataformas de criptomoedas chinesas e offshore que permitem o comércio centralizado.

A China se transformou uma das maiores fontes mundiais de mineração de criptomoedas, mas Pan disse que as autoridades devem trabalhar para acabar com a prática.

Ele propôs que os governos locais usem regulamentos sobre os preços da eletricidade, uso do solo, proteção fiscal e ambiental para orientar as empresas envolvidas em tais atividades “para uma saída ordenada”.

“As inovações pseudo-financeiras que não têm relação com a economia real e não devem ser suportadas”, disse ele.

Via Portal do Bitcoin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *